Você está pronto para a medicina multissensorial?

Você está pronto para a medicina multissensorial?

A realidade aumentada (AR) é uma tecnologia inovadora que está pronta para causar grandes impactos no setor de Ciências da Vida, tanto em ambientes primários como secundários, e no setor de negócios biotecnológicos/farmacêuticos.

A AR sobrepõe conteúdo digital e imagens 3D em ambientes e tempo reais, ajudando os usuários a experimentar ambientes imersivos que auxiliam na aprendizagem e no desempenho. Possibilita a eficiência em processos de negócios, fluxos de trabalho e treinamento; à medida que for se desenvolvendo, se prepare para ver as equipes de contratação recebendo esta tecnologia de braços abertos.

A AR está evoluindo rapidamente

É esperado que o mercado global de AR alcance um valor de mais de US$ 1,5 bilhão até 2020, e a casa de analistas Gartner apontou a AR como uma ferramenta importante no local de trabalho. À medida que mais empresas aproveitam a tecnologia, ela se tornará parte importante do processo educacional. Esperamos, principalmente, que empresas de Ciências da Vida mergulhem nesta oportunidade, experimentando a AR para criar apresentações em 3D para o público da saúde, melhorando seu aprendizado e, não menos importante, impressionando a todos.

Os profissionais de Ciências da Vida já estão testemunhando o uso da AR na medicina com o AccuVein, um scanner portátil que ilumina as veias de um paciente, uma pequena antecipação do HoloLens disponível da Microsoft, que sobrepõe imagens computadorizadas de tomografia axial (CAT) no corpo. A empresa de treinamento Medical Realities está ajudando os alunos a "conduzirem" cirurgias através dos olhos de um consultor experiente, para melhores resultados de aprendizagem.

AR e treinamento no local de trabalho

Uma pesquisa da Louis Harris revela que apenas 12% dos funcionários que consideram que sua empresa oferece excelentes oportunidades de treinamento, planejam deixar o emprego dentro de um ano, em comparação com 41% daqueles que consideram ter oportunidades de treinamento precárias. Isso indica o papel que a AR pode desempenhar tanto na atração quanto na retenção de profissionais no setor de biotecnologia e farmacêutico. Com a constante evolução das habilidades exigidas atualmente, ser aberto a treinamentos e ter aptidão para novas tecnologias serão considerados competências valiosas para os gerentes que estão em busca de talentos.

Aplicações futuras

Os aplicativos de AR são indicados para educar melhor os pacientes, proporcionando uma experiência multissensorial que pode transmitir informações de maneira mais eficaz. Além disso, os administradores das práticas de saúde poderão acessar e gerenciar os registros médicos usando esta tecnologia, economizando tempo e dinheiro ao mesmo tempo em que evitam erros humanos. As salas de cirurgia ficarão irreconhecíveis, com monitores exibindo estatísticas vitais e imagens fornecidas por câmeras endoscópicas, e cirurgiões com seus óculos inteligentes para se concentrar em um campo imersivo de visão interativa.

Como fazer essa transição?

Longe de substituir empregos altamente qualificados, a AR está permitindo que os profissionais da indústria de Ciências da Vida façam seus trabalhos de forma ainda mais eficaz, de modo que o tempo para se preparar é agora. Talvez o mais importante seja fazer o que você está fazendo neste momento – lendo e acompanhando a tecnocracia que está avançando rapidamente e que agora está definindo a agenda. A conscientização é fundamental e, mesmo que sua função não seja afetada diretamente, o efeito cascata será significativo. A familiaridade com esses temas será importante para direcionar papéis futuros.

 

Paul Strouts, 

Global Managing Director, Life Sciences

Acesse a nossa central de estudos e pesquisas

Siga a Hays nas redes sociais