Quais serão as soft skills mais demandadas em 2018?

Quais serão as soft skills mais demandadas em 2018?

Em 2018, seja progredindo internamente em sua organização atual, ou ocupando um novo papel em outra empresa, as soft skills serão primordiais para ajudá-lo a alcançar seus objetivos. Veja a seguir quais são as competências sociais e comportamentais mais relevantes para os empregadores:

1. Inteligência cultural

A evolução da tecnologia nos permite estar cada vez mais interconectados. Hoje em dia, a maioria dos empregadores terá, ou planeja ter, algum tipo de alcance internacional – seja um cliente no exterior, ou toda uma equipe de funcionários e clientes espalhados pelo mundo. Além disso, muitas empresas globais estão cada vez mais oferecendo aos seus funcionários a oportunidade de se mudar para o exterior. Portanto, está se tornando fundamental para os líderes empresariais que seus funcionários atuais e futuros possam construir um relacionamento com colegas e clientes internacionais – uma habilidade possível para quem é culturalmente sensível e atualizado.

Mas você também pode expandir seu mundo sem sair do país. Você pode aprender um novo idioma, ampliar os tipos de livros e jornais que você lê, os filmes que você assiste, as pessoas com que você fala e assim por diante. Todos esses passos podem abrir sua mente para novas culturas e perspectivas.

2. Curiosidade

À medida que a tecnologia se move em um ritmo mais rápido do que nunca, está se tornando cada vez mais evidente para os líderes que eles simplesmente não podem se dar ao luxo de contratar candidatos que ignoram as mudanças em torno deles. Portanto, os empregadores estão cada vez mais à procura de funcionários que se esforçam para serem curiosos, buscando constantemente aprender sobre as tendências em sua indústria e o papel que a tecnologia tem a desempenhar nisso.

3. Foco no cliente

Além disso, mantenha um forte foco no cliente, independentemente do seu papel. Os comportamentos e expectativas dos clientes mudarão de acordo com o que a tecnologia mais recente e o que os concorrentes mais inovadores podem oferecer. Fique atento e atualizado, sugerindo maneiras pelas quais uma empresa pode se adaptar e competir.

4. Vontade de aprender

No seu artigo mais recente (LinkedIn Influencer), nosso CEO, Alistair Cox, aconselha os candidatos: "Neste mundo em rápido movimento, a vontade de aprender e se adaptar nunca foi tão importante". Alistair comenta que os candidatos deveriam "conter lacunas em seu conhecimento mantendo as melhores tendências e mudanças relevantes para seu setor, lendo relatórios, notícias, frequentando seminários e participando de discussões online".

Portanto, andando de mãos dadas com o ponto sobre a importância da curiosidade e do foco no cliente, vem a competência de adaptabilidade. Acompanhe as mudanças ao longo do tempo e desenvolva suas habilidades e conhecimentos junto com as transformações digitais.

5. Inteligência emocional

Com certeza você viu as manchetes deste ano sobre como a automação deve nos causar certa tensão e insegurança por nossos trabalhos e como em breve você pode ser substituído por um robô. Isso pode se aplicar às tarefas pouco qualificadas e repetitivas. No entanto, as relações humanas permanecem, e principalmente no mundo do trabalho.

A inteligência emocional, ou seja, a capacidade de entender as emoções dos outros, será ainda mais essencial para as empresas que desejam automatizar alguns de seus serviços, mantendo fortes relações humanas entre clientes e colegas. Como Alistair Cox explica: "Ainda não há um algoritmo que possa ler coisas como humor, temperamento ou entusiasmo tão efetivamente quanto uma pessoa pode".

Como eu disse no início, se você está procurando progredir em sua carreira ou encontrar um novo papel em 2018, estas são as cinco soft skills que serão levadas em contas pelos empregadores na hora da decisão. Estas são as habilidades que irão provar que você pode antecipar, se adaptar e trabalhar ao lado dos inevitáveis ​​obstáculos em sua indústria.

Isobel Hannan

Group Head of Talent Acquisition and Global Mobility, Hays