Encontre o novo talento da sua empresa ou o próximo passo de sua carreira aqui na Hays.

5 tendências de tecnologia que todo líder de RH deve conhecer

5 tendências de tecnologia que todo líder de RH deve conhecer

Para um líder de RH prosperar diante de mudanças tão profundas, é preciso antecipar as soluções tecnológicas mais recentes que impactam o mundo do trabalho, além de discernir quais delas são viáveis para o seu negócio. Então, quais tendências de tecnologia os líderes de RH devem ter em mente para o ano de 2019? Veja a seguir:

1. Sua empresa está pronta para a automação?

Este não seria um blog de tendências de tecnologia na área de RH se não começássemos falando sobre a AI (inteligência artificial)! Afinal, é inevitável que muitas tarefas sejam substituídas pela automação em todos os departamentos. No entanto, em vez de temer esta mudança e evitar lidar com seu impacto, os líderes devem comunicar as vantagens à sua força de trabalho e trabalhar para abraçar, discutir e se preparar para as mudanças que ocorrerão.

Qualquer implementação precisa fazer sentido para os funcionários, e os líderes precisarão do envolvimento da equipe para aproveitar todos os benefícios da tecnologia. Para garantir que isso aconteça, a maioria das organizações precisa criar uma cultura aberta, colaborativa e flexível; tanto na maneira como a tecnologia é implementada, mas também como os funcionários são treinados para trabalhar com esse recurso. O que me leva ao próximo tópico.

2. Aprendizado e desenvolvimento como competências

O formato de aprendizagem está se desenvolvendo, porque a tecnologia está se movendo em um ritmo que não condiz mais com cursos e treinamentos em formato único e em ambiente de sala de aula. O estudo Workplace 2018 do LinkedIn descobriu que os funcionários desejam uma experiência de aprendizado mais personalizada, com acesso a uma variedade de materiais de acordo com a necessidade, como webinars, questionários interativos, infográficos, ou, idealmente, uma combinação de todas essas alternativas e mais.

Portanto, se as empresas querem evitar uma lacuna de competências, os líderes de RH precisam pensar em como estão oferecendo recursos internos que garantem a capacitação e o desenvolvimento da força de trabalho.

3. Mensagens, comunicação e colaboração – o e-mail se tornou obsoleto?

Cada vez mais as pessoas estão se comunicando com amigos e familiares através de plataformas de mensagens, como WhatsApp, Viber ou até mesmo SMS – mas será que essa tendência também está alcançando nossas vidas profissionais? Estima-se que mais de 500 milhões de usuários usam softwares de bate-papo para o trabalho, como o WhatsApp, e que mais de meio milhão de empresas em todo o mundo usam plataformas de mensagens instantâneas, como o Slack.

Também vemos atualmente o surgimento de chats online para o autoatendimento em assuntos de RH, como funcionários que usam aplicativos para encontrar respostas rápidas sobre férias e benefícios, assim como os próprios profissionais de RH que utilizam os aplicativos para lidar com o alto volume de candidatos. A realidade é que muitos de nós querem ou esperam ter a opção de interagir em plataformas de mensagens por uma questão de conveniência – o que significa que a comunicação via e-mail pode em breve se tornar desatualizada.

4. Employee Experience – o engajamento dos funcionários

O "Employee Experience" (experiência do funcionário) está surgindo como o novo termo que abrange todo o ciclo de vida do colaborador em uma organização. A jornada começa antes mesmo do profissional ingressar na empresa. Diversos fatores importam, como a marca do empregador, a integração do novo funcionário, o gerenciamento de desempenho, o engajamento contínuo, o bem-estar do funcionário, os benefícios oferecidos e, por último, o feedback oferecido pelo próprio funcionário sobre como ele se sente sobre sua experiência.

A metodologia para que esse feedback seja coletado está se tornando cada vez mais sofisticada, com o uso da AI e da análise avançada de dados para garantir que o foco esteja nos resultados que causam os maiores impactos. E isso nos leva à última tendência:

5. Data e Analytics – as métricas são mais importantes do que nunca

As organizações estão aproveitando o crescente número de recursos de dados disponíveis na tentativa de melhorar as estratégias de contratação e retenção. Percebemos um crescimento no número de departamentos de RH implementando estratégias de “RH orientado a dados” e “RH inteligente”.

Para dar um exemplo prático sobre gerenciamento de talentos e processo de contratação baseados em dados, a Gartner Analysts realizou um estudo para uma empresa de serviços financeiros nos EUA. Eles procuraram uma correlação entre o desempenho dos funcionários, a faculdade que frequentavam e as notas obtidas nessa faculdade. Portanto, eles conseguiram captar insights sobre o histórico educacional de seus funcionários com os melhores desempenhos e serão capazes de tomar decisões mais assertivas no caso de contratações futuras.

Se a atração e retenção dos melhores talentos se tornarem cada vez mais essenciais para garantir que a empresa atinja seus resultados, o uso de métricas sólidas permitirá que as companhias ajustem sua abordagem e sejam mais bem-sucedidos no futuro.

No mundo do trabalho, a variedade de tecnologias disponíveis e as tendências tecnológicas que estão surgindo são surpreendentes. Para aplicar isso em sua área ou empresa, é melhor focar nos problemas que você gostaria de resolver e as soluções possíveis, do que tentar implementar todas as ferramentas em seus processos – pense nisso como um menu à la carte em vez de um buffet à vontade!

 

Jacky Carter

Group Digital Management Director, Hays