Caminho de Navegação

HaysBr_Blog_Dicas_de_Carreira

Blog Dicas de Carreira
Confira as dicas e conselhos de carreira escritos por nossos especialistas.

Blogs

Top 5 empregos de TI em 2021

Não é de surpreender que o mercado de Tecnologia da Informação (TI) esteja apresentando um cenário otimista para os profissionais da área.

Com o surgimento de novas tecnologias e facilidades proporcionadas pelo trabalho remoto, como redução de custos e trabalho sem fronteiras, cada vez mais empresas enxergam a necessidade de migrarem para o digital.

Essa necessidade faz com que os empregos de TI sejam um dos mais ofertados em 2021 e a tendência é que a área continue aquecida nos próximos anos.

Para 2021, a IDC prevê que o mercado de TI na América Latina alcance um crescimento de 7,7% e que, até 2022, 40% do PIB da região esteja digitalizado.

Mas, qual área de TI estará em alta este ano para que profissionais possam se especializar e se candidatar?

Aqui está uma lista do Top 5 empregos em TI em 2021, bem como a justificativa para a alta demanda desses profissionais, os soft skills e os requisitos necessários para preencher a vaga.

Confira as cinco vagas de TI mais requisitadas em 2021

1 - Profissionais de Cloud, Segurança e Infraestrutura

As áreas de Cloud, Segurança e Infraestrutura são as mais demandadas pelo mercado de TI.

Com a ascensão do trabalho remoto e da digitalização nas empresas, muitas organizações precisam se adaptar para continuarem competitivas. Dessa forma, o número de empresas que migraram para sistemas baseados em nuvem é cada vez maior, fazendo com que a demanda por profissionais na área aumente.

Projeções da Frost & Sullivan estimam que o setor de nuvem na América Latina deverá atingir uma receita de US$7,4 bilhões em 2022. Comparado ao ano da pesquisa, em 2017, esse valor representa um crescimento acumulado de ano sobre ano (CAGR) de 31,9%.

A tecnologia de armazenamento em nuvem (ou cloud, em inglês) permite que dados e aplicativos sejam armazenados e compartilhados entre os funcionários de uma empresa, tornando as operações cada vez mais colaborativas e sem fronteiras. Todas as informações ficam armazenadas em um único banco de dados protegido por criptografias altamente seguras que diminuem os riscos de ciberataques e de vazamento de informações.

Ao mesmo tempo, a facilidade de trabalhar com arquivos na nuvem popularizou a tecnologia, tornando-a acessível para todos, desde o microempresário à grandes corporações.

Devido a essa facilidade, empresas estão destinando parte de seus investimentos para soluções de segurança para a nuvem. Estudos globais da Veritas apontam que 70% das organizações já destinam verbas para a proteção de dados.

Tais investimentos podem ser justificados a partir do relatório “Cybersecurity e Governança em Ambientes Híbridos” da IDC, que concluem que a segurança em TI é prioridade para 59,7% das empresas na América Latina.

Os dados acima apresentados deixam evidente que as áreas de Cloud e de Segurança e Infraestrutura dependem uma da outra, justificando, assim, a alta demanda por profissionais da área.

Os especialistas em Cloud são responsáveis por apoiar as companhias na sustentação da operação remota e garantir que todos os sistemas em nuvem tenham um bom desempenho.

Para conseguir uma vaga na área, é necessário conhecimentos em cloud computing, banco de dados e arquitetura híbrida para serviços e data lake.

Já os profissionais de Segurança e Infraestrutura irão atuar ao lado dos profissionais de Cloud, identificando e otimizando quaisquer falhas na segurança da nuvem e demais sistemas da empresa.

Esses profissionais devem possuir profunda experiência em legislação e domínio técnico para estruturação de departamentos, documentos e equipes focadas em identificar fraudes, golpes, táticas de roubo e vazamento de dados sensíveis e do negócio.

Além disso, o profissional precisa se manter atualizado tanto em relação às ferramentas de proteção de dados quanto às novas ameaças que surjam. Também é muito importante que o profissional tenha certificações como CISSP, Cisco CCNA Security, dentre outras.

2 - Desenvolvedores/Engenheiros de Software

Outros empregos em TI que estarão em alta este ano são os de Desenvolvedores e Engenheiros de Software. Esses profissionais são responsáveis por desenvolver aplicativos para celular e softwares para otimizar a infraestrutura e a segurança de TI da empresa.

Em um cenário onde os consumidores estão cada vez mais multiconectados e adaptados à rotina digital, a busca por aplicativos que permitem realizar serviços básicos via dispositivos móveis é cada vez maior. Tal fato possibilita um mercado super aquecido para os profissionais do setor.

No último ano, a América Latina viu a venda de smartphones aumentar em 15%, segundo dados do Cuponation. Desde 2019, a região vem vivenciando um crescimento significativo na penetração de smartphones, sendo o Brasil o propulsor do movimento.

Aplicativos latino-americanos gastaram, em 2019, U$3,1 bilhões em campanhas para instalação de apps na região. Até 2022, esse gasto deve alcançar U$6,9 bilhões, segundo estudos da AppsFlyer. Somente o Brasil foi responsável em 2019 por US$1,8 bilhão em gastos com instalações.

Considerando, ainda, o aumento de investimentos e novas tecnologias previstas para intensificar a transformação digital, Engenheiros e Desenvolvedores de Software encontraram um mercado bastante aquecido e promissor.

Dessa forma, esses profissionais têm ganhado cada vez mais importância devido a suas capacidades em se adaptar a diferentes linguagens e necessidades de negócio.

Ao contratar profissionais que lidam com softwares, empresas optam por profissionais atualizados com as novas linguagens tecnológicas e de programação, e adaptáveis para mudanças de projetos.

Além disso, um dos grandes diferenciais para o candidato à vaga ter destaque é a habilidade de ter uma visão holística dentro de um projeto, possibilitando reduzir custos e otimizar processos. Também é fundamental que esses profissionais tenham conhecimento de metodologias ágeis e um segundo idioma, visto que muitas ferramentas são internacionais.

3 - Gerente de Redes e Sistemas

A grande necessidade de manter dados sensíveis internos e de clientes em segurança justificam a grande demanda por Gerentes de Redes e Sistemas.

De acordo com o ESET Security Report, 1 em cada 3 empresas na América Latina alegou ter sido vítima de ataques por malware em 2020. A região configura a 17ª posição no ranking de países que mais sofreram com vazamento de dados no último ano, segundo o Ponemon Institute.

Além disso, pesquisas da Microsoft sugerem que a maior quantidade de empresas adotando o sistema de trabalho remoto e o maior acesso a dados sensíveis via dispositivos não-seguros aumentam em 70% o risco de ciberameaças.

Dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT) revelam que o sistema de trabalho remoto aumentou em quase 10 vezes na América Latina durante os últimos 2 anos e deverá ser tendência nos próximos anos.

Diante desse contexto, o Gerente de Redes e Sistemas será o profissional de cibersegurança que irá coordenar testes de desempenho e realizar possíveis manutenções nas redes e sistemas da empresa, de modo a prevenir invasões e garantir o bom funcionamento das operações.

O uso cada vez maior de sistemas integrados (omnichannel) é outro motivo para a grande oferta de vagas de Gerente de Redes e Sistemas.

Dados da pesquisa Agenda 21 estimam que 23% das empresas investiram em infraestrutura e tecnologia neste ano. São exemplos plataformas omnichannel para garantir o atendimento ao cliente em diversos canais.

Como as atribuições do Gerente de Redes e de Sistemas vão desde a segurança das redes até a prestação de suporte técnico a outras áreas, esse profissional também será responsável por garantir que o sistema da empresa opere de modo integrado, agilizando as operações e, consequentemente, aumentando a satisfação do consumidor.

Assim, esses profissionais devem possuir vastos conhecimentos em internet, segurança da informação e linguagens de programação, bem como capacidade para resolver problemas de software e hardware, propondo otimizações e melhorias no sistema.

4 - Profissionais de Business Intelligence

Segundo o mais recente relatório da Fusion Market Research, o tamanho do mercado global de Business Intelligence (BI) deverá atingir US $50,45 bilhões até 2025, expandindo-se a um CAGR de 10,61% de 2020 a 2025.

Especialistas afirmam que o crescimento do setor e a demanda por profissionais da área vem aumentando devido à introdução de novas tecnologias e redes baseadas na internet. São exemplos a computação em nuvem e a Internet das Coisas (IoT).

Outro motivo para esses profissionais estarem em alta é a necessidade de as empresas possuírem um maior conhecimento e controle sobre suas ações, uma vez que o sistema de BI serve tanto para reparar erros quanto para analisar oportunidades de crescimento.

Assim, os profissionais de Business Intelligence (BI) costumam ser bastante analíticos e possuem um importante papel junto às áreas de negócios das empresas. São eles os responsáveis por extrair, armazenar, e analisar os dados operacionais.

Ferramentas como Power BI, Tableau e Python são extremamente importantes e requisições primárias para todas as organizações.

Como esses profissionais estão em contato com todas as áreas da empresa, ter comunicação assertiva e domínio na língua inglesa - no caso de multinacionais - também são requisitos fundamentais.

5 - Cientistas e Engenheiros de Dados

Cientistas e Engenheiros de Dados são membros vitais para qualquer equipe corporativa.

Esses profissionais são responsáveis ​​por encontrar tendências nos conjuntos de dados e desenvolver algoritmos para ajudar a tornar os dados brutos informações úteis que auxiliarão nas tomadas de decisão da empresa. Por essa razão, estão sendo altamente disputados no mercado de TI.

Formação acadêmica em exatas e sólidos conhecimentos em estatística, matemática e física; além de experiências com linguagens de programação, BI, Analytics e Engenharia de Dados são requisitos fundamentais para profissionais que buscam empregos de TI nesta área.

Além disso, assim como os profissionais de BI, Cientistas e Engenheiros  de Dados também precisam se comunicar com todas as áreas da empresa. Dessa forma, esses profissionais também precisam ter uma comunicação assertiva e inglês avançado.
00

blog categoria

most popular blog

Blogs mais lidos

#1 Como responder a pergunta [Fale um pouco sobre você]
 
Entrevista | 6 min
 

#2 11 sinais que sua entrevista foi um sucesso
 
Entrevista | 9 min
 

#3 Como demonstrar interesse pela vaga em 6 passos
 
Entrevista | 7 min
 

Bsucar vagas

Em busca de uma nova oportunidade? Encontre aqui o seu emprego ou entre em contato com um de nossos consultores.